Eleições 2010

Fale conosco
aug
24

Vídeo de Tiririca já é o 2° mais visto no YouTube Brasil

Publicado às 11:38 0 comentário
ENVIE SEU COMENTÁRIO
X

* campos obrigatórios

  1. Digite os números acima e clique no botão Enviar

  2. AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião de Terra Networks Brasil S.A. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. Terra Networks Brasil S.A. poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

Tiririca: “pior que tá não fica”

Francisco Everardo Oliveira Silva é um dos candidatos mais célebres desta eleição. O humorista, nacionalmente conhecido como Tiririca, busca uma vaga como deputado federal pelo Estado de São Paulo. Com seus poucos minutos na propaganda eleitoral gratuita, Tiririca já figurou entre os tópicos mais falados do Twitter. Sob o slogan “pior que tá não fica”, o humorista usa sua música mais famosa, ‘Florentina’, como trilha da apresentação na propaganda eleitoral. A repercussão é tanta que o vídeo foi captado por usuários e publicado no YouTube, levando internautas de todo Brasil a buscar pelo VT. A versão da propaganda de Tiririca com mais acessos,  postada em 17 de agosto, já conta com mais de 1,2 milhão de visualizações. O vídeo se tornou o segundo mais visto da semana na rede social.

Com mais de 1,2 milhão de visualizações, o vídeo é o segundo mais visto na última semana segundo o contador da rede social YouTube

O ‘sucesso’ da propaganda de Tiririca na rede social marca uma tendência já registrada a partir da eleição de 2006: a viralização dos vídeos de candidatos considerados ‘bizarros’. Em uma busca rápida no YouTube, encontramos coletâneas de vídeos de campanha das duas últimas eleições, todos com uma característica em comum: o humor. Esses ‘virais políticos’ se tornam, principalmente, conteúdo de entretenimento na rede e, assim, distanciam-se do caráter eleitoral, da apresentação de propostas. Grande parte dos usuários que assistem a esses vídeos não pertence ao domicilio eleitoral pelo qual os candidatos concorrem. Daí a importância de uma rede colaborativa e de abrangência global para tornar esse 'lado B' da campanha acessível - e risível - mesmo a quem não pode votar no Tiririca. - Willian Araújo